Eis o tempo favorável: Paróquia Santa Inês celebra início do tempo da Quaresma

“Pecador, agora é tempo de pesar e de temor: serve a Deus, despreza o mundo, já não sejas pecador”. A Quarta-feira de Cinzas é um convite a arrepender-se das faltas, olhar para frente e pensar no novo que há de vir. Com essa confiança, os fiéis da Paróquia Santa Inês celebraram a abertura do Tempo da Quaresma, um dos mais profundos e significativos ciclos do ano litúrgico.

No total foram quatro celebrações, três na igreja matriz e uma na Capela Santa Catarina de Alexandria. Todas as missas seguiram os protocolos de combate e prevenção ao coronavírus, com distanciamento social, uso de máscara e distribuição de álcool em gel. As cinzas também foram impostas na cabeça dos fiéis, sem contato direto.

Na matriz, uma enorme cruz com um tecido roxo pendurado em seu braço esquerdo convidava quem entrava na igreja a um tempo de profunda reflexão e oração. Os vasos, colocados entre pedras com ramos que nascem das entranhas, lembram a esperança na Páscoa do Senhor, que também há de ser nossa. Do lado esquerdo do presbitério, o cartaz da Campanha da Fraternidade evoca a comunidade a praticar o diálogo como compromisso de amor.

A liturgia desta quarta-feira soa como um apelo a um povo que se esqueceu de seu Deus. As leituras e o salmo pedem a conversão dos pecadores e a misericórdia do Senhor sobre nossas faltas. Já no Evangelho, Jesus fala sobre a verdadeira penitência, feita para o Pai e não para os homens. Em sua homilia, Frei Daniel explicou que a conversão deve partir do nosso íntimo. Com o coração arrependido e convertido poderemos depois também contribuir para uma conversão social.

A Quarta-feira de Cinzas é apenas o primeiro dia de uma caminhada de quarenta dias que toda a Igreja vivenciará em preparação para a Solenidade da Páscoa do Senhor. Até lá, serão cinco domingos, que mostrarão os sinais de Cristo antes da sua paixão e morte. O Tempo da Quaresma se encerra com o início do Tríduo Pascal, na Quinta-feira Santa.

Pascom Santa Inês