Santo do Dia

Filho de um líder militar japonês, nasceu em Tounucumada, Japão, foi educado no colégio jesuíta de Anziquiama, juntou-se aos jesuítas em 1580 e tornou-se conhecido por sua pregação eloqüente. Ele foi crucificado em 5 de fevereiro com 25 outros católicos durante a perseguição aos cristãos sob o comando do taiko, Toyotomi Hideyoshi, governante do Japão em nome do imperador. Entre os japoneses que sofreram o mesmo destino estavam: Francis, um carpinteiro que foi preso enquanto assistia às execuções e depois crucificado; Gabriel, o filho de dezenove anos do porteiro franciscano; Leo Kinuya, um carpinteiro de 28 anos de Miyako; Diego Kisai (ou Kizayemon), coadjutor temporal dos Jesuítas; Joachim Sakakibara, cozinheiro para os franciscanos em Osaka; Peter Sukejiro, enviado por um padre jesuíta para ajudar os prisioneiros, que foi então detido; Cosmas Takeya de Owari, que pregou em Osaka; e Ventura de Miyako, que havia sido batizado pelos jesuítas, abandonou seu catolicismo com a morte de seu pai, tornou-se um bonzo e foi trazido de volta à Igreja pelos franciscanos. Todos foram canonizados como os Mártires do Japão em 1862.